quarta-feira, 21 de abril de 2010

Deseja obter informações sobre a Dinamarca. Clique aqui!

As Artes e a Educação na Dinamarca


A exportação mais famosa da Dinamarca é, por estranho que pareça, uma coleção de contos de fada. Aos leitores de todo o mundo, a Dinamarca é conhecida como a casa de Hans Christian Andersen (1805-75). Suas histórias são uma parte da herança das crianças em toda parte. Um outro escritor Dinamarquês bem-conhecido fora de seu país é o filósofo do século 19 Søren Kierkegaard. Ele é reconhecido agora como o fundador da filosofia do existencialismo. A Baronesa Karen Blixen, que escreveu sob o nome de Isak Dinesen, conseguiu uma reputação internacional para sua obra, especialmente por seus brilhantes contos em Sete Novelas Fantásticas e seu autobiográfico Out of África (Entre Dois Amores). Muitos autores Dinamarqueses, incluindo alguns premiados do Nobel, não são lidos fora da Dinamarca porque não foram extensamente traduzidos. Os Dinamarqueses, que são grandes leitores de livros, lêem mesmo mais jornais. Cidades com 20.000 pessoas têm geralmente mais de um jornal diário, e Copenhagen tem cêrca de 10.

As crianças na Dinamarca atendem à escola da idade de 7 à 16 anos. Depois dos 16 anos a escola é voluntária, e os estudantes que desejam continuar sua educação atendendo à faculdade devem solicitar sua admissão à uma das 5 universidades da Dinamarca com seus muitos institutos especializados associados. Todos que se qualificam cursam gratuitamente. As escolas de extensão (efterskoler) foram estabelecidas para atender a demanda por educação adicional para aqueles meninos e meninas que deixaram a escola. Estas escolas são residenciais, e fornecem educação geral numa atmosfera informal, sem testes de ingresso e sem exames à menos que os estudantes desejem ingressar em campos especializados. As escolas secundárias populares para adultos ainda florescem. São também informais e residenciais. Os homens e as mulheres podem atender à um curso de 5 ou 6 meses de inverno ou mais curtos, incluindo mesmo cursos de verão de 2 semanas para a família.

Os Dinamarqueses fizeram muitas contribuições significativas à pesquisa e aprendizado assim como à educação. Produziram grandes astronomos, como Tycho Brahe, que descobriu uma nova estrela em 1572 e cujas observações precisas em fixar as posições dos planetas e estrelas foram de enorme importância. Houve muitos matemáticos Dinamarqueses mundialmente famosos, cientistas médicos, químicos, e físicos. Talvez o mais conhecido em épocas modernas seja Niels Bohr, que fêz descobertas historicas na física atômica. Bohr atraiu academicos de todo o mundo para o Instituto da Universidade de Física Teórica, que fundou em Copenhagen em 1920.

Você não necessita de uma compreensão da língua nem um conhecimento da ciência para apreciar um dos maiores tesouros da Dinamarca, o Ballet Real Dinamarquês. Os Dinamarqueses se orgulham desta companhia notável e a apoiam generosamente, como o fazem com suas orquestras sinfônicas e companhias da ópera. Os Dinamarqueses também adoram dançar e cantar. Tão distante atrás quanto 1100, muitos nobres tiveram seus próprios festivais da dança, e desde essa época a dança assim como a dança social é extensamente apreciada. Seja dançando ao ar livre ou velejando, os povos Dinamarqueses amam o ar livre e são adoradores dedicados do sol, como são muitos outros povos do norte que têm um verão curto. Assim que o tempo permite, eles vão à praia para nadar, velejar, remar, canoar, ou apenas tomar sol. Aprecíam também corridas de bicicletas, badminton, e tênis; mas seu esporte favorito não-aquático é o futebol. Para esquiar os Dinamarqueses viajam para a Noruega e Suécia.

Fonte: http://sites.google.com/site/internetnations/diretorio/dinamarca

Nenhum comentário: