sábado, 20 de novembro de 2010

PRODUÇÃO DE TEXTOS COLETIVOS

Para a máquina implantar, é preciso primeiro educar!

            Somos contra o projeto do governo que pretende implantar máquina para distribuição de camisinhas nas escolas públicas de Ensino Médio, pois só a distribuição não adianta, o governo tem que educar os jovens sobre a importância do preservativo. Só a máquina não vai impedir os jovens de terem relações sexuais sem o preservativo correndo o risco das meninas ficarem grávidas precocemente e de pegar alguma DST. Além disso, a distribuição pode incentivar os jovens a iniciar a vida sexual precoce.

           Só a distribuição da camisinha não vai garantir que  os jovens se protegerão, portanto, para que o projeto do governo funcione é preciso educá-los antes da implantação das máquinas. Palestras nas escolas é uma boa idéia para ensinar aos adolescentes a importância do preservativo e para mostrar que para iniciar uma vida sexual tem que estar preparado psicologicamente.

          Concluímos que para o projeto do governo funcionar é preciso educar, só assim o governo poderá diminuir os índices de gravidez na adolescência, no Brasil.



Autores: Vitor e Lucas

8ºB

Uso consciente da Camisinha

Sou à favor do projeto do governo que pretende implantar máquinas para a distribuição de camisinhas, pois além de prevenir a gravidez das adolescentes, vai acabar com a discriminação que alguns jovens sofrem quando vão buscar o preservativo nos postos de saúde.

A estudante Tatiane dos Santos, 20 anos, que engravidou aos 15, afirma que “se tivesse a máquina naquela época, quem sabe não engravidaria”, mas o projeto não é bem idealizado, ele precisa de ajustes como as senhas utilizadas na distribuição. Alunos de 1º ano do Ensino Fundamental e do 3º ano do Ensino Médio, estudam na mesma escola, qualquer um pode ter acesso a camisinha. Os menores de 15 anos tem amigos de outras séries, terão acesso à senha e poderão usar a senha para pegar o preservativo.

Conclui que, o projeto é importante , mas se for aplicado com aulas, palestras e profissionais que possam falar com seriedade sobre o assunto sexualidade do 8º ano ao 3º ano do Ensino Médio, se não, não adiantará de nada o projeto. Cabe ao governo e escolas, utilizarem todos os recursos possíveis para que o projeto seja algo positivo, o que diminuirá casos como o de Tatiane.

Autora: Julia, 8ºB

Segurança na adolescência

Sou à favor do projeto do governo que pretende implantar máquina para distribuição de camisinhas nas escolas públicas de Ensino Médio, pois muitos adolescentes tem vergonha de comprar camisinha ou pegar nos postos de saúde , o índice de gravidez na adolescência no Vale é muito alto e os adolescentes do Ensino Médio muitas vezes já iniciaram a relação sexual,então, têm que se prevenir.

Os adolescentes muitas vezes têm medo de serem criticados por não terem idade para começar uma vida sexual ativa, por isso não pegam o preservativo nos postos de saúde e não compram nas farmácias.

Conclui, portanto, que o projeto é importante, mas que não adianta ter máquina de camisinha nas escolas, se não tiver aulas e palestras que expliquem o porquê do uso da camisinha.

Autora: Maria, 8ºB


Camisinhas nas escolas



     Somos contra o projeto do governo que pretende implantar máquinas para a distribuição de preservativos em escolas públicas de Ensino Médio, porque não achamos correto o uso de senhas na distribuição. Achamos também que nessa idade, 15 a 19 anos, os adolescentes ainda não estão preparados psicologicamente para manter uma vida sexual ativa, e esse projeto pode forçar os adolescentes a iniciar precocemente sua vida sexual.

     O uso da senha na distribuição da camisinha, por exemplo, poderá prejudicar o projeto, pois pode acontecer de um irmão menor de um adolescente do Ensino Médio pegar a senha e retirar o preservativo.

   Concluímos que, o uso da máquina de distribuição de preservativos nas escolas públicas de Ensino Médio não será conveniente, pois os adolescentes não tem total responsabilidade para manter uma vida sexual.

Joyce, Patrick, Gabriel Leví e Raquel - 8ºA











Nenhum comentário: