sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Era digital e aprendizado, o idioma mais perto de você


Não há como negar que com as ferramentas tecnológicas que temos em mãos o ensino pode se tornar mais prazeroso e, com as diversas maneiras de obter informação, tendo o  cuidado de extrair um bom conteúdo, um aluno pode, até sem sair de casa, obter uma formação através de cursos onlines ou à distância.
Um dos campos que mais ganhou com isso foi o estudo de idiomas. O acesso tornou-se vasto e o que no passado era preciso desembolsar uma mensalidade cara em cursos tradicionais, hoje é possível ouvir, fazer exercícios e conversar com nativos através da internet. E o Brasil é um dos países com maior número de alunos que utilizam essa plataforma de aprendizado, com quase 3 milhões de estudantes com esse interesse.
Além do curso de inglês, outras línguas antes desconhecidas ganham importância. Como o mandarim, o russo e o árabe.  Com uma boa dose de dedicação e organização para manter o ritmo, é possível aprofundar o conhecimento em línguas que tornam-se essenciais nos currículos de profissionais que buscam novos horizontes em suas carreiras. Ou de alunos que sonham em cursar uma faculdade fora do país ou simplesmente para intercambistas.
O que se nota também é a introdução de tópicos, antes inimagináveis na internet e que conseguem se enquadrar, como poesia improvisada feita online por poetas cordelistas. O universo que gira em torno dessas possibilidades é imenso e por isso tão sedutor para qualquer idade.
Sites se especializam e oferecem até gratuitamente materiais de suporte para o ensino e o aprendizado de uma língua, como é o caso do site BBC (British Broadcasting Corporation) com páginas específicas para o ensino do inglês, como a learning english.
Aprender com um extenso material é muito mais atrativo para qualquer estudante, como ouvir um nativo falando, fazer exercícios interativos, jogos, tudo que pode ajudar na aquisição do conhecimento faz o estudante se tornar mais entusiasmado e assim desenvolver uma maior dedicação.
Essa abertura também propiciou a inicialização do estudo de idiomas para crianças pequenas que atendem escolas bilíngues, ou que, incentivadas pelos pais, aprendem desde cedo uma segunda língua.

Neste ano de 2014 com eventos mundiais agendados para o Brasil, muitos profissionais tentam correr contra o tempo para aprender pelo menos algumas frases para se comunicar com os estrangeiros que visitarão o país na Copa. Sem dúvidas para aprender não há limite de idade, o bom será se esses mesmos profissionais não largarem o interesse e prolongarem o empenho do exercício de um novo idioma para o resto da vida.

Roberta Clarissa Leite
Colaboradora

Nenhum comentário: