sábado, 14 de novembro de 2009

MAIS GRAMÁTICA - ADJUNTO ADVERBIAL

Adjunto Adverbial: é o termo da oração que indica as circunstâncias em que se dá a ação verbal.


Em análise sintática, classificamos como adjunto adverbial, os advérbios e as locuções adverbiais. Assim:


Ex.: O garoto sempre achava uma maneira de fugir.



Análise Morfológica:


Sempre = Advérbio de tempo.

Análise Sintática:


Sempre = Adjunto Adverbial de tempo.

Os advérbios e as locuções adverbiais podem ser classificados de acordo com a circunstância que expressam. Segue essa mesma classificação, o adjunto adverbial.

CIRCUNSTÂNCIAS EXPRESSAS POR  ADVÉRBIOS E LOCUÇÕES ADVERBIAIS

1. Afirmação: sim, certamente, deveras, realmente, incontestavelmente, efetivamente etc;
                     com certeza, por certo, sem dúvida, de fato, etc.

2. Dúvida: talvez, acaso, porventura, provavelmente, decerto, possivelmente etc.

3. Intensidade: bastante, bem, demais, mais, menos, muito, pouco, assaz, quase, quanto, tanto, tão,
                      demasiado, meio, todo,  completamente, demasiadamente, excessivamente, apenas;
                      de muito, de pouco, de todo, em demasia, em excesso, por completo etc.

4. Lugar: abaixo, acima, adiante, aí, aqui, além, ali, aquém, cá, acolá, atrás, através, dentro, fora, perto,
               longe, junto, onde, defronte,  detrás, algures (em algum lugar), alhures (em outro lugar) etc;
              à direita, à esquerda, à distância, ao lado, de longe, de perto, para dentro, por aqui, em cima, por
              fora, para onde, por ali,  por dentro etc.

5. Modo: assim, bem, mal, depressa, devagar, pior, melhor, como, alerta, suavemente, lentamente,
               tristemente, e quase todos os advérbios terminados em –mente;
               às cegas, às claras, à toa, à vontade, às pressas, a pé, ao léu, às escondidas, em geral, em vão,
               passo a passo, de cor, frente a  frente, lado a lado etc.

6. Negação: não, absolutamente, tampouco de forma alguma, de jeito nenhum, de modo algum, de jeito
                    nenhum etc.

7. Tempo: hoje, ontem, amanhã, agora, antes, já, anteontem, sempre, nunca, tarde, jamais, outrora,
                raramente, sucessivamente, presentemente, breve, logo, cedo, ainda, antigamente, novamente,
                brevemente, entrementes, imediatamente etc.
                à noite, à tarde, às vezes, de repente, de manhã, de vez em quando, de súbito, de quando em
                quando, em breve, de tempos  em tempos, vez por outra, hoje em dia etc.

Observação: Os adjuntos adverbiais de intensidade, além de acompanhar verbos, podem acompanhar substantivos, adjetivos e advérbios. Veja:


Ex.: Ele é muito homem. (substantivo)


Ex.: Estou muito contente. (adjetivo)


Ex.: Ela mora muito longe. (advérbio)

Para que servem os adjuntos adverbiais?
As ações humanas acontecem por algum motivo, em algum tempo e lugar, de um determinado modo, com uma intensidade maior ou menor, etc. Cabe ao adjunto adverbial, o papel de expressar essa complexidade de circunstâncias em que se dá a ação humana sobre o mundo.

LEIA COM ATENÇÃO O POEMA DE LEO CUNHA:


CASTIGO


Podem me prender no quarto,
eu saio pela janela.
Podem trancar a janela,
eu fujo pelo telefone.
Podem cortar o telefone,
eu pulo dentro de um livro.


(Cantigamente, 4ªed. Rio de Janeiro:Ediouro, 2002)



Para indicar os lugares por onde sai, por onde foge e para onde pula o eu lírico, o autor do poema Castigo empregou as expressões pela janela, pelo telefone e dentro de um livro, respectivamente. Essas expressões desempenham a função sintática de adjuntos adverbiais, porque expressam idéia de lugar.

No caso das expressões pelo telefone e dentro de um livro, sabemos também que a idéia de lugar se dá no sentido figurativo, por se tratar de uma poesia.

Nenhum comentário: